_NOSCRIPT

Portal do Governo Brasileiro
canal-ciencia

Busca Avançada

Galileu Galilei: vida, obra e descobertas

Galileu Galilei

"Todas as verdades são fáceis de entender uma vez descobertas. O caso é descobri-las".

Os estudos de Galileu Galilei mudaram a ciência e influenciam a Física, a Matemática e Astronomia até os dias de hoje. Considerado um dos fundadores do método experimental e da ciência moderna, Galileu Galilei foi um dos principais representantes do Renascimento Científico dos séculos XVI e XVII. Nascido em 15 de fevereiro de 1564, na cidade de Pisa, na Itália, Galileu tornou-se físico, matemático e astrônomo brilhante.

Apesar do esforço de seu pai para que ele fosse médico e de seu professor Orazio Morandi para que seguisse a carreira artística, o jovem Galileu, que amava admirar o céu e sempre procurava o sentido das coisas, interessou-se mais pela física, matemática e astronomia.

Galgando seu próprio caminho, aos 24 anos Galileu tornou-se professor de matemática em Pisa. Foi quando desenvolveu a teoria de que dois objetos de pesos diferentes caíam com a mesma velocidade. Dizem que o jovem italiano teria demonstrado sua famosa teoria da Torre de Pisa, de onde jogou simultaneamente uma bola de metal e outra de madeira que atingiram o chão ao mesmo tempo.

Nessa época, ele escreveu obras sobre Dante e Tasso e ainda enunciou o Princípio da Inércia. O matemático contribuiu para a ciência ao formular a lei do ’isocronismo do pêndulo’, da qual originou um modelo de relógio. Sabendo da construção do primeiro telescópio, na Holanda, ele criou a primeira luneta astronômica e, com ela, observou a composição estelar da Via Láctea, os satélites de Júpiter, as manchas do Sol e as fases de Vênus. Essas observações astronômicas foram relatadas ao mundo por meio do livro ‘Sidereus Nuntius - Mensageiro das Estrelas’, em 1610.

Um dos importantes livros de Galileu foi “O ensaiador” (Il Saggiatore) publicado em 1623, que trazia assuntos de astronomia e física, e apresentava importantes opiniões e teorias sobre a realidade científica e sobre o novo método científico. Outras obras dele contribuíram para o desenvolvimento da nova física ou física moderna e levaram vários outros pensadores a se adentrarem pela física, astronomia e matemática para repensarem suas "ciências". Dois discípulos de Galileu, Vincenzo Viviani e Evangelista Torricelli, fundaram, em 1657, a Accademia del Cimento (Academia de Experiências) dedicada à pesquisa e ao desenvolvimento das ciências.

Visão heliocêntrica

Graças aos seus estudos astronômicos, Galileu encontrou embasamento na visão heliocêntrica de Copérnico, que colocava o Sol como centro do Universo e não a Terra, como acreditava Aristóteles. Devido a essa visão heliocêntrica, o astrônomo italiano precisou ir a Roma em 1611, acusado de herege. Condenado e obrigado a assinar um documento do Tribunal da Inquisição, Galileu precisou declarar que o sistema heliocêntrico era apenas uma hipótese.

Contudo, em 1632, depois de ter juntado mais evidências a favor da teoria heliocêntrica, voltou a defender a visão copernicana e publicou o livro Diálogo sobre os dois principais sistemas do mundo (Dialogo sopra i due massimi sistemi del mondo). A obra, escrita em italiano, traz, por meio de diálogo de três personagens, a discussão entre os dois modelos astronômicos. Nesse livro, Salviati, personagem persuasivo, defende o heliocentrismo, enquanto Simplício defende o geocentrismo, e Sagredo, um personagem neutro, inicialmente concorda com Simplício, mas no final termina por concordar com Salviati.

O fato de Galileu escrever em italiano e em linguagem simples causou um alvoroço na época, já que era costume os intelectuais escreverem apenas em latim, língua desconhecida das pessoas comuns. Apesar de ter contraído uma infecção na vista, que o cegou progressivamente, Galileu continuou divulgando seus trabalhos.

A sua última obra, "Duas novas ciências", lançou os alicerces para as descobertas de Isaac Newton e foi publicada apenas na Holanda, país suficientemente afastado da influência da Igreja. Entretanto, não admitindo mais sua insistência em confirmar a teoria heliocêntrica e por escrever e divulgar obras consideradas, na época, “potencialmente perigosas” – justamente por conter evidências científicas precisas e bem embasadas, que contrariavam a palavra de Deus –, a Igreja Católica acabou condenando-o em 1642 por suas convicções científicas. Suas obras foram censuradas e proibidas. Por 340 anos seu processo permaneceu arquivado até que em 1983, o Papa João Paulo II reconheceu os erros da Igreja e absolveu o cientista.

A história de Galileu mostra que além de ser um dos maiores cientistas da história, ao longo de sua vida ele buscou divulgar a ciência nos deixando um legado inestimável.

Frases de Galileu Galilei:

"A Matemática é o alfabeto com que Deus escreveu o Universo."

"Meça o que é mensurável e torne mensurável o que não é."

"Todas as verdades são fáceis de entender uma vez descobertas. O caso é descobri-las".